Vídeos e Fotografias em Lojas Virtuais – parte 4/4

Uma imagem vale mais que mil palavras e um vídeo vale mais mais que mil imagens. Acompanhe esse primeiro tutorial de 2017, como sempre em quatro artigos. Para saber mais, basta pesquisar sobre fotografia aqui no blog.

Além das fotografias, existe um outro instrumento muito interessante para apresentar seus produtos aos clientes: os vídeos. Se uma imagem pode apresentar um produto muito melhor que um texto, o que dirá de um vídeo! Tendo em mente que textos bem escritos são fundamentais e imagens bem feitas são importantes, vamos ver como você pode utilizar vídeos para melhorar a experiência de seus consumidores ao pesquisarem pelos produtos que você vende.

Vídeos no e-commerce - imagem: Tanya Grant

6) Vídeos

Os mesmos cuidados que você deve tomar com as fotografias valem para os vídeos. Procure fazer vídeos em estúdio, com iluminação e enquadramento adequados. Use um tripé para evitar as tremidas involuntárias das mãos durante a gravação e fique atento aos ruídos, podendo até mesmo usar um microfone ou o celular para gravar o áudio com menos interferência.

Se for fazer os vídeos em ambiente externo, procure escolher locações em que a luz seja favorecida ao invés de atrapalhar. Escolha também o horário do dia em que a luz seja mais suave e não deixe o rosto das pessoas com muitas sombras. Gaste algum tempo entendendo os efeitos que sua câmera oferece para balancear e melhorar a imagem.

Depois disso, trate os vídeos de modo a diminuir os ruídos e melhorar a transição entre as cenas. Aliás, antes de gravar o vídeo, você já deve ter esboçado um roteiro de como será e quais cenas farão parte dele. Com isso, a edição será bem mais simples.

Não abuse dos efeitos especiais. Sua intenção não é fazer um novo Star Wars e sim mostrar seu produto em ação. Procure ser o mais fiel ao que ele realmente faz e busque educar seus cliente sobre como utilizar o produto, sobre como seus problemas podem ser resolvidos com ele.

Se você conseguir balancear entre textos relevantes, boas listas de atributos, imagens completas, mostrando planos gerais e detalhes com um ótimo vídeo de utilização, tenho certeza que seus clientes escolherão sua loja e a recomendarão para seus amigos.

Vídeos e Fotografias em Lojas Virtuais – parte 3/4

Uma imagem vale mais que mil palavras e um vídeo vale mais mais que mil imagens. Acompanhe esse primeiro tutorial de 2017, como sempre em quatro artigos. Para saber mais, basta pesquisar sobre fotografia aqui no blog.

Fotografia em e-commerce - imagem: Dimitri Vervirsiotis / Digital Vision

Depois de tirar as fotos, é preciso tratá-las. Como disse, conforme o modo como você capturar as imagens, muito pouco precisará ser feito. Ainda assim, é preciso ao menos ajustar as dimensões e o peso das imagens. Para isso, você pode recorrer ao conhecido Photoshop ou usar editores gratuitos, disponíveis online.

4) Tratando as imagens

Conheço muito pouco do Photoshop – acredite, nunca me dei bem com aquele software, talvez ele não goste muito de mim – e não tenho a menor condição de escrever aqui um tutorial ou um roteiro para tratar imagens nele. Entretanto, sei que é possível definir uma série de ajustes e salvá-los, de modo a aplicar esses ajustes em outras imagens, até mesmo com processamento em lote.

Ao tratar suas imagens, tenha apenas alguns cuidados, muitas vezes excedidos na ânsia de deixar a foto melhor:

  • não distorça as cores dos produtos – é importantísssimo deixar as cores o mais fiel possível à realidade. É certo que não dá para garantir que as cores serão reais, pois há uma série de fatores que influenciam, até mesmo o brilho do monitor do visitante, mas você pode não atrapalhar nisso, aplicando efeitos demais na imagem.
  • mantenha uma proporção entre os lados – parece um erro primário, mas ainda é muito comum. Não corte as imagens a esmo. Verifique qual a proporção ideal para o layout de sua virtual e o utilize.
  • pense nos diferentes usos da imagem – você tem ao menos dois usos principais: a imagem para a página de categorias e a imagem que será exibida ao abrir a página do produto. Lembre-se delas.
  • ao preparar a imagem, tenha em mente o objetivo – se você quer mostrar um detalhe, faça isso claramente.

O peso das imagens (o tamanho de seu arquivo) está relacionado diretamente ao tamanho da imagem, Se você utilizar as imagens originais da câmera, provavelmente elas terão mais de 3000 px de largura, o que é totalmente desnecessário para uma loja virtual. Ainda que uma parte de seus clientes acesse sua loja via conexões de fibra ótica, ainda há muitas regiões do país em que a velocidade máxima mal e mal chega a 10Mbps.

Reduza as dimensões de suas imagens para que o maior dos lados não ultrapasse 1000 px, sem estragar as proporções da foto. Em seguida, você ainda pode reduzir o peso do arquivo, tratando-os com o auxílio de sites como o TinyPNG, que pode fazer com que os arquivos fiquem até 50% menores. O ideal é que o arquivo de uma imagem fique com menos de 100KB.

5) Imagens externas ou com modelos

Além das fotos em estúdio, você pode fazer fotos externas de seu produto, preferencialmente em uso, ou então com modelos. É desnecessário falar que nesse caso, você não utilizará seu mini-estúdio e precisará buscar locações, espaços reais para fazer suas fotos.

Esses espaços vão variar conforme o uso de seus produtos. Objetos de decoração podem ser inseridos em seu ambiente de uso como salas e dormitórios. É importante que você prepare esses ambientes antes. Nesse caso específico, sites e revistas de decoração podem dar ótimos insights para suas próprias fotos. Busque referências para se inspirar e fazer o melhor.

No caso de modelos, tenha bastante atenção quanto aos direitos de imagem. Verifique com seu advogado que tipo de contrato ou termo de cessão deve ser feito, determinando em que situações as imagens podem ser usadas e por quanto tempo. Se for utilizar menores de idade, a atenção deve ser redobrada.

Vídeos e Fotografias em Lojas Virtuais – parte 2/4

Uma imagem vale mais que mil palavras e um vídeo vale mais mais que mil imagens. Acompanhe esse primeiro tutorial de 2017, como sempre em quatro artigos. Para saber mais, basta pesquisar sobre fotografia aqui no blog.

Lojas virtuais open source - imagem: reprodução

Depois de preparar o mini-estúdio, com o fundo e a luz adequada, e definir a câmera a ser utilizada, é hora de preparar os produtos e tirar as fotos. Normalmente, isso não é uma operação que você fará constantemente, já que a as fotos costumam ser feitas na preparação inicial do catálogo.

Se você tem produtos sazonais ou que mudam constantemente, então em determinados períodos terá que voltar ao estúdio e fazer novas fotos. Quanto mais organizado for esse processo, obviamente, menos tempo você vai gastar e maiores as chances de as fotos saírem com qualidade.

2) Preparação dos produtos

O ideal é que você faça um bom número de fotos em sequência, pois haverá um investimento de tempo para preparar o estúdio, a iluminação, a câmera e depois para desmontá-los e guardá-los. Além disso, se você não conservar seu estoque no mesmo lugar onde trabalha regularmente, pode optar por levar o estúdio até o depósito ou trazer os produtos necessários até o escritório, em uma única operação.

Você pode separar os produtos por tipo ou tamanho, o que for mais cômodo para facilitar a captura das fotos. Procure agrupar produtos semelhantes, que requeiram as mesmas configurações de estúdio e câmera. Com isso, você ganhará em velocidade e manterá um padrão.

Lembre-se de limpar os produtos antes de tirar as fotos. Procure também conhecer algumas técnicas que permitem fazer com que seus produtos apareçam mais brilhantes e vistosos.

3) Tirando as fotos

Na hora de tirar as fotos, posicione o tripé e procure manter a máquina na mesma posição. Para capturar diversos ângulos, você deve mudar o produto de posição, sempre conforme marcações feitas anteriormente. Insisto muito nessa questão do posicionamento pois vejo que é o ponto mais negligenciado pelos fotógrafos amadores.

Se em uma foto isolada isso não faz diferença, à medida que você começar a colocar diversas fotos de um mesmo produto em sua página ou – ainda mais – quando colocar as fotos na página de categorias, mostrando diversos produtos, perceberá o quanto a ausência de padrão é sentida. O mesmo vale para iluminação, que torna um produto mais coerente se todos eles puderem ser comparados em condições similares.

Ao tirar as fotos, procure variar entre planos gerais e detalhes do produto. É importante que o cliente consiga compreender o produto como um todo e a partir daí olhar os detalhes que o compõem. Se preciso, faça um teste antes de iniciar a sessão verdadeira de fotos, com alguns cliques ao acaso e olhando como as fotos ficam na tela do computador.

Último ponto: procure ao máximo fazer com que as fotos não precisem de retoques. O trabalho de pós-produção será menor e a qualidade das fotos ficará bem melhor.

 

Vídeos e Fotografias em Lojas Virtuais – parte 1/4

Uma imagem vale mais que mil palavras e um vídeo vale mais mais que mil imagens. Acompanhe esse primeiro tutorial de 2017, como sempre em quatro artigos. Para saber mais, basta pesquisar sobre fotografia aqui no blog.

A maioria dos lojistas simplesmente vai ignorar o que vou apresentar nos quatro artigos desse tutorial. Esses lojistas acreditam que é mais fácil pegar as imagens do catálogo do fabricante, usando as mesmas fotos que o fabricante fornece e tantas outras  lojas. Eles também acreditam que dá muito trabalho fazer as próprias fotos ou que isso não é necessário, às vezes nem mesmo ter fotos é necessário.

Fotos para Lojas Virtuais - imagem: Michael Blann/Stone

Porém, para você que dá valor às fotos e tem dúvidas sobre como preparar suas imagens, esse tutorial vai ajudá-lo. Você vai perceber que é sempre bom contar com a ajuda de um profissional, mas se a verba é curta, você pode, com poucos elementos e uma dose de boa vontade, fazer excelentes fotos para seu catálogo de produtos.

1) Equipamento

Vamos começar pelo começo. Para fazer boas fotos, você precisa de um equipamento decente. Por decente, não quero dizer um equipamento caro ou mesmo um estúdio profissional. Se você pesquisar no Youtube, há até mini cursos que ensinam a fazer fotos profissionais usando um “simples” iPhone.

O que quero dizer é que pra fazer boas fotos de seus produtos não basta um smartphone e sair clicando. É preciso uma preparação prévia e um equipamento mínimo, além de algum conhecimento. O conhecimento, não conseguirei passar, pois não sou especialista, mas se você tiver força de vontade encontrará diversos cursos e tutoriais gratuitos. Para a parte da estrutura, vou passar por três pontos, de modo a dar uma noção geral.

Montando um mini estúdio

Não é difícil montar um mini estúdio, até mesmo com fundo infinito. Você encontra tudo que precisa na papelaria e/ou casa de materiais de construção mais próxima de você. Para produtos grandes, você pode escolher um canto de seu escritório e montar uma estrutura de suporte com canos de PVC e uma lona ou tecido branco. Para a base do produto, uma caixa de papelão reforçada e revestida com o mesmo tecido branco será suficiente.

Para produtos menores, você pode montar uma tenda com perfis de alumínio e revestir com tecido branco. Para o fundo infinito serve uma pedaço de cartolina curvada, de modo que seja feita uma rampa curva entre o piso e o fundo da tenda. As laterais são fechadas e você posiciona a câmera na frente da tenda.

O mesmo vale para materiais muito pequenos, como joias e bijuterias. A cor do tecido e do fundo pode variar, mas procure cores claras e que permitam um bom contraste entre o produto e o fundo, como o branco, o cinza e o bege. Se for o caso, você pode ter mais de um cor e utilizar fundos diferentes conforme o produto a ser retratado.

Esscolhendo uma câmera

Como disse, um bom smartphone pode ser seu aliado enquanto você não tem dinheiro para comprar uma câmera de qualidade, mas não queira usá-lo para sempre. À medida que sua empresa cresce, separe uma verba para investir nesses equipamentos. Além disso, por experiência, um smartphone tem uma câmera muito boa quando ele é novo. Com o passar dos meses, creio que a lente vá ficando suja e embaçada, fazendo com que as fotos não sejam mais tão nítidas como antes.

O interessante é que câmeras profissionais, aquelas com lentes Reflex, estão cada vez mais populares e com preços bem acessíveis. Se você se preparar e pesquisar, consegue encontrar boas câmeras da Canon e Nikon por valores abaixo dos R$ 1.500,00. Parece caro, mas é bem menos do que custavam antes e, acredite em mim, fazem uma grande diferença nas imagens.

Procure câmeras em que você possa trocar as lentes e acoplar acessórios, como filtros. Se no começo você restringir-se à lente que vem com o equipamento, no futuro pode querer dar novos passos, sem perder o equipamento.

Em relação ao uso, as câmeras costumam contar com programas automáticos, em que basta selecionar o tipo de foto como esporte, retrato, noturno, automático, etc, para que ela mesma se encarregue de todas as configurações. Depois que você tiver aprendido mais sobre ela, poderá brincar com o modo manual.

Acertando a iluminação

Uma coisa que me ensinaram e confirmo que é verdade: o grande truque da foto está na iluminação. Você deve gastar um tempo preparando a iluminação do set, testando as fotos com arranjos diferentes de luz, de modo a capturar o melhor balanço entre luz e sombra, realçando as características de seus produtos.

Na hora de montar seu mini-estúdio, cuide para que não haja iluminação direta sobre o produto. Você consegue isso fazendo com que a luz reflita no fundo branco ou então colocando um filtro após a lâmpada, usando tecido. Verifique qual é o melhor arranjo, quantas fontes de luz serão necessárias e qual a melhor posição para elas. Ah, flash direto sobre o produto é proibido!

Palestra “Construindo uma Loja Virtual” em São Paulo

André Gugliotti no Bargento 2014 - imagem: Janebro Foto e Vídeo

Post curto para convidá-los para uma palestra em São Paulo! No dia 01 de dezembro, uma quinta-feira à noite, eu apresentarei a palestra “Construindo uma Loja Virtual”, falando sobre os passos para se montar uma loja virtual, como planejamento, pesquisa de mercado e plataformas. Sim, ela tem muito a ver com o meu último livro (que fala é claro, sobre lojas virtuais).

Será no Centro de Treinamento da Novatec, ao lado do metrô Carandiru, e o melhor, de graça!!! Acesse o site e faça sua inscrição. As vagas são limitadas e se deixar para a última hora, ficará de fora. Se você ainda não tem meus livros, mais uma oportunidade para comprá-los, pois é quase certo que a Novatec está preparando alguma promoção especial. Nos vemos lá!

Faça sua inscrição agora